sexta-feira, março 20, 2009

Diamantes são eternos

 


Esta já tem um tempito, mas é fantástica. Ao custo de alguns milhares de euros e graças a uma sofisticada transformação química, agora pode reservar o seu lugar na eternidade sob a forma de um diamante humano.


Pois é, é mesmo o que leu. Um diamante. 'Quinhentos gramas de cinzas bastam para fazer um diamante, enquanto o corpo humano deixa uma média de 2,5 a 3 kg depois da cremação', explica Rinaldo Willy, um dos co-fundadores do laboratório suíço onde as máquinas funcionam sem interrupção 24 horas por dia. Ou seja, cada defunto pode gerar em média 50 a 100 diamantes.


Os restos humanos são submetidos a várias etapas de transformação. Primeiro em carbono, depois em grafite. De seguida são expostos a temperaturas de 1.700 graus e finalmente transformados em diamantes artificiais num prazo de quatro a seis semanas. Na natureza, o mesmo processo leva milénios. Uma vez obtido, o diamante bruto é polido e talhado na forma desejada pelos familiares do falecido, podendo depois ser usado num anel ou num cordão. O preço desta alma translúcida oscila entre os 2.800 e os 20.600 euros, segundo o peso da pedra (de 0,25 a um quilate).


A patente do processo foi requerida pela LifeGem Memorials, pequena empresa de Chicago, que fornece o diamante acompanhado de certificado emitido pelo European Gemological Laboratory, de Nova Iorque. Na Suíça, a empresa Algordanza recebe a cada mês entre 40 e 50 urnas funerárias procedentes de todo o mundo. O seu conteúdo será pacientemente transformado em pedra preciosa.


E esta hein?


 
fonte: Portal das Jóias

Enviar um comentário