quarta-feira, outubro 03, 2007

Os Deuses devem andar loucos... só pode!

A Maternidade Alfredo da Costa (MAC) está a precisar da ajuda dos portugueses para equipar a sua nova unidade de bebés prematuros, pelo que desde 17 de Setembro está em curso a campanha "1 Euro por uma Vida", em parceria com a Fundação EDP e com o patrocínio da RTP, RDP e Ar Telecom.

A ideia da campanha é muito simples: por cada chamada feita para o n.º de telefone 760 300 337, que custa 60 cêntimos (mais IVA), esse valor reverte para a Maternidade Alfredo da Costa, e cada euro angariado através destas chamadas, a Fundação EDP dá outro euro à MAC.

O objectivo é angariar 100 mil euros, que serão duplicados pela Fundação EDP. Este valor irá permitir à Maternidade Alfredo da Casta comprar máquinas como incubadoras, ventiladores, jet-ventilation e bombas infusoras para suporte de vida a bebés prematuros.

Não pondo em causa a campanha em si, assim como o louvavel apoio da EDP e consórcios, estou espantando com a génese desta campanha em si. Senão vejamos: a maternidade Alfredo da Costa é a maior e mais relevante unidade de medicina natal do Estado! Sim do Estado! Ou seja, o seu orçamento anual está contemplado num dos inúmeros parágrafos do Orçamento de Estado, pelo que, tenho dificuldade em entender a razão desta campanha...

No fundo temos uma organização do estado está a pedir dinheiro aos contribuintes, porque não tem verbas para se reestruturar. Se ainda fosse uma clínica particular ainda compreendo. Agora o Estado não é capaz de dispensar cem mil euros de uma outra área qualquer, para este serviço absolutamente vital? Não consegue poupar uns trocados em jantares e viagens de cortesia e entregá-los à maternidade? Tem dinheiro para orçamentar a IVG e não tem dinheiro para os cuidados pós-natais? Ainda por cima nem sequer estamos a falar de uma fortuna... são 100 mil euros!

Mas que raio de país é este?

Enviar um comentário