quarta-feira, agosto 29, 2007

Faleceu António Puerta

(Foto: Denis Doyle/Getty Images)

António Puerta morreu ontem, aos 22 anos, vítima dos danos causados pelas múltiplas paragens cardíacas sofridas no sábado. O jogador do Sevilha tinha desmaiado no relvado e faleceu devido a profundas lesões cerebrais e disfunções multi-orgânicas. Esta notícia tem gerado grande consternação em Espanha e no mundo do futebol em particular, para mais que o malogrado Puerta ia ser pai pela primeira vez, dentro de um mês e meio.

É mais um atleta que tomba em pleno relvado para vir a falecer devido a complicações cardíacas. E nestes últimos anos têm sido uns quantos, entre conhecidos e desconhecidos. É verdade que, atendendo ao número de praticantes por esse mundo fora, estas mortes são estatisticamente irrelevantes, mas não deixam no entanto de deixar uma pessoa a pensar. Tratam-se de atletas de alta competição, constantemente controlados ao pormenor, pelo que, uma situação destas é sempre alarmante, não só pela tragédia natural da morte, mas igualmente pelas suspeitas que levanta acerca dos tratamentos médicos que os jogadores são sujeitos.

Um debate que promete durar... até à próxima morte.

Enviar um comentário