quinta-feira, novembro 15, 2012

A Greve da Europa





O que importa reter da greve geral ontem em Portugal não são os desacatos junto da Quinta Vigia no Funchal, ou a carga policial sobre os manifestados mais violentos que há memória nos tempos mais recentes em Portugal.

O que importa reter mesmo é que centenas de milhar de trabalhadores entraram em greve em vários países da Europa, respondendo à convocatória dos principais sindicatos, encabeçados pela Confederação Europeia de Sindicatos (CES), para protestar contra medidas de austeridade financeira aplicadas pelos governos locais.

A jornada de luta organizada pela CES incluiu greves, manifestações, acções de protesto e reuniões em 28 países europeus - entre os quais Portugal, onde decorreu a greve geral, Espanha, Grécia, Itália, Bélgica e França - e mobilizou cerca de 50 organizações sindicais para aquele que já foi apelidado de "Dia Europeu de Ação e Solidariedade".

Isto é que importa reter. O caminho que a Europa está a tomar é de facto de união, mas uma união forjada contra a liderança dos respectivos países e consequentemente contra a liderança europeia. Estaremos todos errados ou está errado quem nos encaminha para aqui?



Isto não pode ser ignorado...

Enviar um comentário