quinta-feira, novembro 10, 2011

O Discurso de AJJ na Tomada de Posse do XI Governo RAM

(Foto: EPA/ASPRESS)

A cerimónia de tomada de posse do novo Governo Regional finalmente realizou-se, ontem, no salão nobre da Assembleia Legislativa Regional, perante a presença de várias dezenas de pessoas (bendita dispensa), entre as quais a maioria dos responsáveis das instituições regionais. Só faltou mesmo Miguel Albuquerque, que se encontra, convenientemente, na Venezuela.

Alberto João Jardim, agora empossado como presidente do XIº Governo da Região Autónoma da Madeira, após uma inesperada (ou não) intervenção de José Manuel Coelho, lá conseguiu apresentar o seu projecto para os próximo e muito difícil mandato.

Infelizmente, quis me parecer que foi muita parra e pouco sumo. Após perder alguns largos minutos com o enquadramento europeu de Portugal, das políticas económicas e do Euro, acabou por ir parar as já habituais reivindicações, num âmbito de uma revisão constitucional, para a obtenção de maiores poderes para a Madeira, designadamente plenos poderes tributários, sistema fiscal próprio, autoridade sobre o domínio público marítimo e sobre o ordenamento do território e urbanismo. Voltou a criticar a intenção de extinção da Zona Franca da Madeira - embora sem revelar como ou quais as medidas para o impedir -, lançando aqui e acolá críticas às sociedades secretas, bem como esclareceu que pretende cumprir os "próximos quatro anos completos".

Quanto às medidas da "troika" e do plano de "resgate" previsto para a Madeira, nem uma palavra. Quanto a medidas para os problemas que arrasam famílias e empresas madeirenses, nem uma palavra. Aguardemos então.

Entretanto, fica aqui o discurso de Alberto João Jardim, na íntegra:

DISCURSO_TOMADA_POSSE_XI_GR_09102011
Enviar um comentário