sábado, janeiro 31, 2009

Free(port) Sócrates

 
Mais uma dor de cabeça para Sócrates...


O caso "Freeport" veio para assombrar o ainda primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates. Em suma, as autoridades inglesas consideram Sócrates suspeito na negociação e licenciamento do outlet Freeport em Alcochete, e querem ver as contas bancárias do primeiro-ministro. Alertadas pela sua congénere inglesa por carta rogatória, as autoridades portuguesas estão a investigar um email que terá sido alegadamente enviado pela empresa Smith & Pedro [intermediária no processo de licenciamento do outlet] para um, igualmente alegado, domínio pessoal de Sócrates.


Tenha existido ou não benefício, pressão ou intervenção particular de Sócrates neste negócio, verificamos que alguns factos são inegáveis: alteração à ZPE do Tejo a três dias do fim do mandato do Governo PS (com redefinição dos limites da Zona de Protecção Especial do Estuário do Tejo), do qual José Sócrates era Ministro do Ambiente. Aprovou igualmente o terceiro Estudo de Impacto Ambiental, essencial para licenciar a construção naquela área. É evidente que não foi o único - até mesmo entre governos - mas, no entanto, não deixa de ser penoso abrir aqueles casos, sobretudo com a exposição mediática internacional que este assunto promete ter.


Em época de eleições, Sócrates tem mais uma pedra no sapato. Mas, cá entre nós, cheira-me que este é um caso que irá entrar nos arquivos dos Gato Fedorento e da cultura popular e não nos meios legais apropriados. Basta ver o que aconteceu com a "licenciatura" do Primeiro- Ministro, com com os projectos de obras que assinou.

Enviar um comentário