quarta-feira, outubro 29, 2008

Cristovão de Mendonça, o primeiro "australiano"

 
(Imagem: "The first Map of Australia from Nicholas Vallard's Atlas, 1547" - mais info aqui)


O investigador australiano Peter Trickett defende que os portugueses descobriram a Austrália 250 anos antes do capitão James Cook. Segundo o historiador, terá sido o navegador Cristóvão de Mendonça, por volta de 1522, o primeiro português a avistar as costas australianas, quando navegava na zona por ordem de D. Manuel I. Cristóvão Mendonça procurava a "ilha de Ouro" citada nos relatos de Marco Pólo. Peter Trickett fundamentou esta sua afirmação em mapas de origem portuguesa que cartografaram parcialmente a Austrália já no século XVI, tendo-lhe atribuído o nome de "Terra de Java".


Cristóvão Mendonça terá ancorado ao largo da actual Botany Bay, área que cartografou referindo as "montanhas de neve", as dunas de areia branca que ali existiram até serem domadas pela relva de um campo de golfe. Além dos mapas de origem portuguesa, Peter Trickett aponta o aparecimento em mares australianos de dois potes de cerâmica de estilo português. Um deles foi datado como sendo do ano 1500, o da descoberta do Brasil por Pedro Álvares Cabral, o outro aguarda datação. Na área arqueológica cita-se também a descoberta de um peso de pesca com 500 anos, em Fraser Island, no Estado australiano de Queensland.


O estudioso australiano menciona ainda os cerca de 150 topónimos australianos "de clara origem portuguesa" e questiona "que explicação se pode dar para tal?".


O historiador já editou um livro “Para além de Capricórnio”, em que procurou demonstrar a sua tese. E agora estará para breve a produção de um documentário televisivo. A se comprovar esta teoria e a dos teóricos da origem portuguesa de Cristovão Colombo, seremos os responsáveis pela descoberta de dois continentes (se não contarmos com África, é claro). Mas, com o domínio e avanço tecnológico que Portugal tinha nos séculos XV e XVI, alguém duvida? Eu não...


 
Fonte: Jornal de Notícias

Enviar um comentário