quinta-feira, outubro 25, 2007

O "Artista"

"Natividad" era o nome do infeliz canídeo

Bem sei que o conceito de arte não se consigna a estas quatro letras apenas. Arte é arte e isso é um conceito indeterminável. No entanto, como em tudo na existência, há limites. E foi isto que o senhor Guillermo Habacuc Vargas decidiu desafiar.

O nosso artista, natural da Costa Rica, achou que colocar um cão em exposição numa galeria, e consequentemente deixá-lo morrer à fome era "arte". Justificou dizendo que "um animal torna-se o centro das atenções quando o ponho num local onde toda a gente espera ver arte, mas deixa de o ser quando está na rua".

Ó caro senhor Habacuc. Isto não é arte. É crueldade e sadismo. É exploração animal para fins de promoção pessoal. E quanto à sua argumentação, apetece-me é pegar na sua lógica e fazer a mesma coisa com uma pessoa! Porque não um sem-abrigo? Já que ninguém lhe liga na rua, vamos mete-lo numa galeria, atado, à fome e sede, para ver se lhe prestam atenção! Haja pachorra...

Enviar um comentário