quinta-feira, agosto 30, 2007

O Português Pepe


O defesa-central Pepe, nascido no Brasil, foi hoje convocado por Luiz Felipe Scolari para os jogos da selecção portuguesa frente à Polónia, a 8 de Setembro, e à Sérvia, a dia 12 do mesmo mês, ambos a contar para a fase de apuramento para os Europeu de futebol de 2008.

Antes de me pronunciar sobre a justiça (ou não) da convocatória de Pepe, eu tenho que fazer uma ressalva: a minha opinião é algo suspeita, visto eu conhecer o Pepe desde que chegou ao Marítimo a fazer 17 anitos e com o pé partido. Desde cedo que vimos nele grandes qualidades e o tempo apenas veio comprovar o que já se dizia. Na realidade, Pepe é um excelente jogador e um grande defesa central e vai, sem dúvida, ser uma mais-valia na selecção portuguesa. Um jogador que na minha opinião tem lugar de caras na selecção do Brasil, bem superior que é ao Juan e companhia que por lá anda. E isto sem esquecer que foi Pepe que quis jogar na selecção nacional. Penso que o que eu acho da convocatória do Pepe é bem claro.

Mas para os mais esquecidos, e que neste momento andam a bater com a cabeça na parede, urrando impropérios contra o Scolari e o Madail, e a defender o nacionalismo na selecção, Pepe é já o quinto futebolista naturalizado representar a principal selecção portuguesa. E isto sem contar com os futebolistas oriundos das ex-colónias portuguesas.

Os primeiros foram o central Lúcio Soares, nascido no Brasil, e o médio David Júlio, originário da África do Sul. Os dois jogadores do Sporting, que representaram a selecção em cinco e quatro jogos, respectivamente, estrearam-se em Abril de 1960. Já na década de 1970, o médio brasileiro Celso Matos, do FC Porto, acumulou três internacionalizações. Deco foi o quarto jogador naturalizado e, neste momento, já soma 47 jogos desde que se estreou em Março de 2003, frente ao Brasil.

Portugal tem dois embates importantes com a Polónia no Estádio da Luz no dia 8 de Setembro (às 21h00) e quatro dias depois recebe em Alvalade a Sérvia (também às 21h00). São dois jogos decisivos que a selecção portuguesa tem de ganhar pelo que, quem quiser ser picuínhas e chato com a questão das nacionalidades (sobretudo neste mundo da globalização), faça o favor de ir para outro lugar nestes dias... é o melhor que podem fazer por Portugal.

Enviar um comentário