quarta-feira, setembro 28, 2005

Aumento do IVA afasta Yahoo! de Portugal

O aumento da taxa máxima do IVA de 19% para 21% afastou a gigante Norte-americana Yahoo! de se estabelecer em Portugal, mais concretamente na Região Autónoma da Madeira. Uma decisão que poderá ter como consequência a deslocalização de mais de 70 milhões de euros de receita fiscal que, caso a empresa se registasse na Madeira, entrariam nos cofres do Estado.

O aumento da taxa máxima do IVA de 19% para 21% afastou a gigante Norte-americana Yahoo! de se estabelecer em Portugal, mais concretamente na Região Autónoma da Madeira. Uma decisão que poderá ter como consequência a deslocalização de mais de 70 milhões de euros de receita fiscal que, caso a empresa se registasse na Madeira, entrariam nos cofres do Estado.

O Jornal de Negócios sabe que a empresa já comunicou à Sociedade de Desenvolvimento da Madeira que colocou um ponto final nas negociações que vinham a ser realizadas e que escolheu estabelecer-se no Luxemburgo. A razão invocada foi a subida registada na taxa do IVA.
(extraído da peça do jornalista Vítor Costa, in "Jornal de Negócios")

Estranhamente, ou talvez não, a notícia está a ser ignorada pelos médias nacionais ou, em alguns, tratada com grande discrição. Apenas a Antena 1 - Madeira desenvolveu a notícia!

A Yahoo! estava há muito em negociação com as entidades governamentais regionais. O atractivo para a empresa norte-americana era a taxa de I.V.A., que com 13%, era a mais baixa da Europa. Com a brilhante decisão do executivo socialista, em subir em 2% o imposto de valor acrescentado, equiparou-nos com as restantes taxas mais baixas da Europa, o que nos custou a Yahoo!, que decidiu obviamente instalar-se no Luxemburgo.

Continuamos com políticas que ninguém percebe. Será tão difícil perceber que o aumentos das taxas dos impostos, só faz recuar o investimento? Portugal precisa de investimento, sobretudo daquele que vem de fora. Mais vale taxar menos e ter mais para cobrar, do que taxar mais e não ter o que cobrar...
Enviar um comentário