quinta-feira, novembro 13, 2014

A maior aventura espacial de todos os tempos

(Imagem: ESA)

A sonda espacial Roseta foi lançada a 2 de Março de 2004 com a missão de encontrar-se no espaço (e fazer um estudo detalhado) com o cometa "67P/Churyumov-Gerasimenko", que viaja entre as órbitas da Terra e de Júpiter. 

Desde seu lançamento, a nave já orbitou o Sol cinco vezes, realizou dois sobrevoos de asteróides e um sobrevoo de Marte, enviando dados e imagens. Depois da passagem pelo planeta vermelho em 2007, em Setembro de 2008 ela sobrevoou o asteróide 2867 "Šteins" e em Julho de 2010 o asteróide 21 "Lutetia". 

Depois de passar 31 meses em estado de "hibernação" no espaço, num modo de rotação estabilizada com todos os equipamentos desligados, à excepção do computador de bordo, numa órbita a caminho de seu encontro final, a Rosetta foi religada com sucesso em 20 de Janeiro de 2014 pelos cientistas da Agência Espacial Europeia (ESA) no centro de controle de Darmstadt, na Alemanha, enviando de volta seu primeiro sinal após mais de dois anos e meio. 

A 6 de Agosto de 2014 ela tornou-se a primeira sonda espacial na história da humanidade a entrar na órbita de um cometa. 

A segunda e mais difícil etapa da missão, que seria realizada durante o mês de Novembro, era o pouso da pequena Philae na superfície do cometa. 

Ontem, dia 12 de Novembro de 2014, a Agência Espacial Europeia anunciou que a sonda Philae pousou com sucesso, às 16:02 horas, na superfície do cometa '67/P Churyumov-Gerasimenko', depois de se ter libertado da Rosetta, com quem viajou acoplada desde 2 de Março de 2004. 

A mais de 500 milhões de quilómetros do nosso planeta, algures entre as órbitas de Júpiter e Marte, ocorreu aquela que foi a maior aventura espacial de todos os tempos. Sensivelmente 7 horas depois da Philae se ter soltado da Rosetta, aquela pousava no cometa e o centro da ESA na Alemanha "twitava": "We're are on the comet"! Foi um dia grande para a Humanidade. 

 Hoje já podemos ver o módulo Philae na superfície do cometa. A imagem acima é uma composição de duas fotos capturadas pelo sistema de imagens CIVA da nave, mostrando que o módulo está seguro na superfície do cometa "67P/Churyumov-Gerasimenko". Se notarmos no canto inferior esquerdo da imagem é possível ver um dos três pés do módulo. 

A imagem faz a superfície parecer bastante irregular e não aquela lisa onde seria de esperar que um módulo pousasse. Este detalhe poderá explicar as especulações de que o pouso de ontem teria sido "levemente tenso". 

A Agência Espacial Europeia já informou que vai publicar mais imagens ainda hoje, durante a conferência de imprensa sobre a missão. 

A título de curiosidade, a sonda recebeu o seu nome em homenagem à Pedra da Roseta, que após sua descoberta em 1799 auxiliou no entendimento dos hieróglifos egípcios. O módulo pousador foi baptizado com o nome da ilha de Philae (onde eu já estive), no rio Nilo, e onde foi descoberto um obelisco que também contribuiu para decifrar os hieróglifos da Pedra de Rosetta.

Enviar um comentário