segunda-feira, maio 26, 2014

Abstenção vence Europeias



Mesmo sem os resultados definitivos, pode-se já concluir que a vitória do PS é à justa, face à massacrada aliança - o que não abona nada em favor daqueles que defendem que o partido do Rato e com Seguro é alternativa ao actual executivo. Verifica-se o crescimento preocupante dos partidos com discursos extremistas e antieuropa, quer à esquerda, quer à direita. O efeito novidade e o discurso radical do Marinho Pinto a colher frutos. E, sobretudo, um enorme alheamento do povo face a estas eleições e ao que representam, o que é para mim o foco central destes resultados.

Já não acredito que quando apenas 30 e tal por cento vão exercer o seu direito de voto, os outros 60 e tal estão em protesto ou em repúdio pelos partidos e pela classe política. Acredito que já há laxismo, preguiça, desconhecimento e alheamento, particularmente nos mais jovens. Na minha opinião há que tomar medidas mais drásticas, sob pena de andarmos a matar a democracia pelo povo. Há que instituir o voto obrigatório com penalidade associada. Hoje em dia o voto já não é um direito. É uma obrigação. E deve ser tratado como tal...

Enviar um comentário