quarta-feira, maio 18, 2011

Asco!


José Sócrates veio ontem ao Funchal, em campanha, cobrar a "solidariedade" oferecida à Madeira, nomeadamente após o 20 de Fevereiro. Foi o primeiro conteúdo da intervenção que fez às centenas de militantes, que a organização disse serem mais de mil, que participaram no almoço/comício no cais do Funchal. E declarou que "o PS e o governo do PS orgulham-se de nunca terem faltado à Madeira nos momentos difíceis ".

Pois claro. Estamos a falar do mesmo governo que demorou quase dois meses a fornecer a identificação da conta bancária à qual deveria ser paga os 31 milhões de euros do Fundo de Solidariedade para ajuda à reconstrução da Madeira, depois do aluvião de 20 de Fevereiro de 2010.

Estamos a falar do mesmo governo que, agora na negociação com a "troika", para além da subida generalizada dos impostos, vem penalizar a Madeira e Açores com a subida dos três principais impostos: o IRS, IRC e IVA. E com grave incidência no imposto sobre o consumo. Enquanto que o IVA não sobe no Continente, sendo apenas promovida a mobilização de produtos entre a classificação das taxas, a Madeira, para além do tal transporte de produtos, que é global, irá perder parte dos benefícios fiscais que compensam os custos da insularidade, sendo que as novas medidas implicam que as taxas de IVA praticadas no território apenas poderão ser 20% inferiores às que são pagas no Continente, uma percentagem que se reduz em relação aos 30% actuais. Tal implica uma subida dupla no IVA, nas taxas directamente (de 4 para 6%, de 8 para 10% e de 16 para 18%), e a passagem de alguns produtos essenciais para o escalão superior que inevitavelmente aumentarão o custo de vida regional.

Muito obrigado. Agora vão lá ajudar o homem...

Enviar um comentário