segunda-feira, março 14, 2011

A manifestação da "geração à rasca"

"O país precário saiu do armário" ou "Sou precário deixa passar", são algumas das frases que os milhares de manifestantes gritam. Cartazes com as palavras "flexitanga" e cravos vermelhos também marcam o protesto. A "geração à rasca" saiu às ruas. As repercussões foram nacionais e não só.

A manifestação da “geração à rasca”, que no sábado tomou as ruas de Lisboa, Porto e de outras cidades em Portugal, incluindo o Funchal, foi descrita pelo “El País” como a maior manifestação à margem de partidos e sindicatos desde 1974. Durante o protesto, e enquanto discursava no Rossio, a organização dizia que em Lisboa estavam 300 mil pessoas – uma informação rectificada mais tarde: em Lisboa terão estado 200 mil pessoas, no Porto 80 mil, e nas restantes cidades cerca de 20 mil. Mesmo assim, muita gente.

(Fotos: Alberto Frias)
(Foto: Ana Cristina Venâncio)
Enviar um comentário