quarta-feira, abril 01, 2009

Idiotas de Abril...

 


Hoje é dia 1 de Abril, dia das petas, oficialmente o dia da mentira. E há exactamente um ano atrás eu trouxe para o Cantinho aquelas que foram consideradas, até à data, como as melhores petas pregadas ao longo da história. Desta vez trago-vos 5 petas, todas bem reais, e todas consideradas como as piores petas jamais pregadas, de acordo com o "The Museum of Hoaxes". É fácil perceber porquê. É já a seguir...


#1: As partidas de Hussein & filhos


Saddam Hussein e os seus filhos poderão ter sido crueis ditadores, mas isso não os impediu de tentar dar ao povo iraquiano uma boa risada todo o santo Dia das Petas. No dia 1 de Abril de 1998, o jornal "Babil", pertencente a Uday, filho de Hussein, informou os seus leitores que o Presidente Clinton havia decidido levantar as sanções contra o Iraque, para apenas admitir mais tarde que era uma peta. Agora conseguem imaginar os pobres dos iraquianos quando souberam que tinham sido "levados"? A gargalhada continuou em 1999 quando Urday, maldosamente, anunciou que as rações mensais passariam a incluir suplementos com bananas, chocolates e... Pepsi! Outra vez uma peta. Estas partidas continuaram ano após ano, até que o Grande Mufti Sheikh Abdul Aziz bin Abdullah Al al-Sheikh, proibiu qualquer celebração dos dia das Petas. Compreensível!


#2: Libertando os Prisioneiros


Imagine ler que o seu marido ou irmão, que estavam presos há vários anos numa esquálida prisão romena, iriam finalmente ser libertados. Você faz uma longa viagem até à prisão e aguarda junto aos portões, desesperando pelo momento em que finalmente se irá reunir com o seu marido ou filho, para apenas ouvir... "é peta!!!". Ninguém foi libertado. Esta experiência aconteceu a 60 pessoas em Abril de 2000, que leram no jornal Opinia que os detidos na prisão de Baia Mare na Roménia iriam ser libertados. O Opinia mais tarde publicou um pedido de desculpas.


#3: O Prazo Falso


Os colegas de Glen Howlett na Câmara Municipal de Londres julgaram que tinham planeado a grande peta. Enviaram-lhe um memorando que lhe informava que o prazo para apresentar o grande relatório em que ele estava a trabalhar tinha sido antecipado, e que teria de o apresentar dentro de duas semanas. O punch line da piada estava no dia em que terminava o prazo para apresentar o relatório, precisamente o dia 1 de Abril. O problema foi que Howlett não percebeu que era uma piada. Quando recebeu o memo estava de férias e imediatamente interrompeu-as e telefonou ao escritório anunciando que estaria de volta ao trabalho muito rapidamente. No entanto, o reduzido prazo e a surpresa do mesmo, levou-o a um estado de stress e pânico intenso, que veio a resultar num colapso. Consequente ficou de baixa médica. Enquanto recuperava, Howlett decidiu que era demais e meteu o pedido de reforma antecipada. Até que alguém finalmente lhe disse que o prazo era uma peta. Ele respondeu com uma acção judicial contra a Câmara. E em consequência a Câmara proibiu quaisquer partidas de Abril.


#4: O Cão Morto


O filme "National Lampoon's Vacation" inclui uma cena em que Chevy Chase amarra um cão ao para-choques do seu carro, entretanto esquece o cão e arranca com o carro. Inspirado por esta cena Paul Goobie amarrou um chihuahua morto ao para-choques do carro do seu colega de trabalho. O colega, Kevin Meloy, entrou no carro e arrancou, sem saber que tinha um chihuahua morto amarrado ao veículo. Os motoristas com quem se cruzava na rua mostraram-se horrorizados e buzinaram em concordância com o seu estado. Mas para agravar ainda mais a situação, Meloy era quase surdo, pelo que ele não conseguia ouvir as buzinadelas. Alegremente foi guiando vários quilómetros até que finalmente alguém lhe conseguiu chamar à atenção. Goobie foi multado pesadamente.


#5: O Enforcamento


O casamento de Randy Wood tinha acabado mas, aparentemente, ainda continuava ressentido com o divórcio. Pelo que decide pregar uma partida à ex-mulher. Telefona-lhe e pede-lhe para passar na sua casa, dizendo que era muito importante e lhe tinha algo para mostrar. Relutantemente lá concordou. Quando lá chegou encontrou o seu ex-marido pendurado numa corda amarrada ao ramo da árvore do quintal, com um laço à volta do pescoço. Horrorizada, ela imediatamente telefonou ao 112. Equipas de emergência, incluindo bombeiros, polícias e paramédicos depressa apareceram. Só que quando foram retirá-lo da árvore descobriram que Wood não estava morto. Nem sequer estava ferido. Ele se tinha "enforcado" para pregar uma peta à sua ex-mulher, usando uma corda especial para o efeito. As autoridades ameaçaram-lhe com uma multa até mil euros e uma ano na cadeia.


 
Para mais petas giras (ou não) consultem o site "The Museum of Hoaxes".

Enviar um comentário