quarta-feira, março 25, 2009

Decisões aberrantes!

 


A equipa de juniores da Naval foi sancionada com duas épocas de suspensão competitiva face a um atraso de dois minutos no jogo que disputou com o Rio Maior, da II Divisão do campeonato nacional de juniores.


"Derrota por 3-0", "Desclassificação", "Baixa aos Distritais", "Multa de 500 Euros" e "Suspensão por duas épocas", foi a punição completa aplicada pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) aos juniores da Naval. Na origem dos factos está o relatório do Jogo que imputa à equipa da Figueira da Foz culpas do jogo com o Rio Maior se ter iniciado às 15:10 de 22 de Fevereiro (estava marcado para as 15:00) por "chegada tardia da Naval para as equipas entrarem em campo para a saudação inicial".


Não tenho dúvidas em classificar esta decisão do CD da Federação de aberrante! De tantos acontecimentos gravíssimos de que o futebol português padece, choca-me quando medidas desta natureza (e dureza) são aplicadas indiscriminadamente. Eu sei como funciona o CD da Federação e sei como, infelizmente, as suas decisões são tomadas mais pela letra dos instrumentos normativos e pouco pela ratio legis que a norteia.


Esta medida não tem em conta de que se trata de uma competição de um escalão de formação, e a punição aplicada é claramente "atentatória do direito à prática do Desporto, afectando centenas de jovens que, face à suspensão competitiva, ficam impossibilitados de praticar desporto e a modalidade que escolheram por opção". E tudo porque os miúdos se atrasaram no balneário...


 
Fonte: O JOGO

Enviar um comentário