segunda-feira, outubro 09, 2006

A "guerra" Madeira-Continente

Estalou o verniz entre Alberto João Jardim e José Socrates, presidente do Governo Regional da Madeira e Primeiro Ministro da República Portuguesa, respectivamente. Pelo meio anda metido o ministro da pasta das finanças, Teixeira dos Santos. E tudo por causa de 150 milhões de euros "não declarados".

O Governo de Sócrates decidiu atacar a todo o vapor e em toda a linha o bastião do PSD em Portugal - a Madeira. Aproveitou a imagem de riqueza que a ilha transmite para fora, através de um PIB falseado pelo Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM), e que não espelha a verdadeira realidade da ilha, que no entanto, também não é o buraco humano que a oposição PS quer passar para fora.

Rigor deve existir sempre. Sobretudo quando cada vez mais se pede às pessoas para apertar o cinto e pagar mais impostos. Mas tem que haver rigor nesse rigor. E não ataques indiscriminados a uma economia. O Governo de Sócrates, bem como a oposição na Madeira, sabem e conhecem perfeitamente as condições da ilha. Sabem até que ponto o PIB apresentado não representa o poder de compra da população. Sabem-no e escondem-no, permitindo-se "poupar uns trocos" e servir ainda mais os Açores.

Não quero entrar em teorias da conspiração, mas francamente não vejo esta a estratégia correcta para ganhar as autárquicas ao PSD na Madeira.
Enviar um comentário