segunda-feira, março 13, 2006

A estupidez como Herança

A autoria do texto que se segue não é minha, mas é de um humor mordaz que não podia deixar de transcrever. Ora aí vai...


"O novo concurso da RTP, a Herança, tem um final assaz divertido: o apresentador revela cinco palavras sem qualquer ligação aparente e o concorrente "só" tem de descobrir, num curto espaço de tempo, o termo que está relacionado com todas elas.

Mas qual é a piada, perguntam vocês. Ora, a piada está no facto de ser impossível adivinhar o termo pretendido, tendo em conta que as cinco "pistas" são totalmente absurdas, enganadoras e filhas-da-p#uta. O pobre concorrente fica com cara de parvo a olhar para elas e, no final, quando lhe é revelado o termo que ele deveria (por milagre) ter acertado, solta um triste e pouco convicto "Ah, pois era". Isto perante o riso paternalista do intragável Malato, que qualifica esta patranha de "prova de conhecimento" e invariavelmente conforta o pateta do concorrente com o terrivelmente cínico: "Está a ver? Bastava pensar um bocadinho!".

Vejam, por exemplo, o que se passou há uns dias. Estas eram as pretensas pistas (juro que é verdade):

Paulo
Napoleão
Paraguai
Évora
Promoção

Como podem ver, basta reflectir durante 2 minutos para descobrir o termo certo. Não conseguem? Pensem lá mais um pouco. Como é óbvio para uma luminária do calibre do Malato, a palavra certa só poderia ser "Assunção". Confusos? Ora bem, como explicou o apresentador, "Paulo" é o primeiro nome do jogador do FCP Paulo Assunção (fod#asse, esta era de caras pá e eu aqui a pensar em S. Paulo). "Napoleão" nasceu no dia 15 de Agosto, dia de Nossa Senhora da Assunção (Tão fácil. Como é óbvio, o concorrente deveria ter pensado "Napoleão? Ainda bem que publiquei a semana passada a minha tese de doutoramento sobre a vida de Napoleão. Sei que o gajo nasceu a 15 de Agosto de 1769 às 13:30, e sendo esse o dia da Nossa Senhora da Assunção, a resposta só pode mesmo ser Assunção"). A terceira pista, "Paraguai", é a única que faz sentido, sendo no entanto ofuscada pelo surrealismo das outras. "Évora" era uma pista muito óbvia para o Malato, já que a cidade tem uma igreja da Nossa Senhora da Assunção (não consta, no entanto, que o Paulo Assunção ou o Napoleão tenham alguma vez lá rezado uma missa). Por fim, "Promoção" é um dos sinónimos de "Assunção". Mais fácil que isto era impossível.

Gosto tanto deste programa que dou cinco pistas para descobrirem o termo subjacente:

Esquimó
Bode
Doente
Otário
Pontapé

Adivinharam? Claro que sim. A palavra certa é... "Malato"!

Ora bem, o "esquimó" é conhecido por comer muita gordura para se aquecer e gordura é o que não falta ao Malato. Quanto a "Bode", quem pode esquecer a barba de bode do Malato? Mais óbvio é impossível. "Doente" é um sinónimo de Malato (fui ver ao dicionário) e "Otário" uma das suas características mais salientes. Por último "Pontapé" era o que eu gostava de lhe dar naquela peida gorda (o que remete de novo para "Esquimó"). Porra, mais fácil era impossível. Ou como diria o Malato, "Estão a ver? Bastava pensar um bocadinho!".

Enviar um comentário