quarta-feira, julho 06, 2011

Moody's ataca Portugal



"If the market wants your failure you will fail"

Esta frase traduz grande parte dos mecanismos do mercado onde as agências de rating são uma ferramenta e ao mesmo tempo um catalizador de uma bola de neve que aumenta e esmaga qualquer agente que se deixa levar pela corrente. Trata-se de um círculo muito difícil de inverter, pois são muitas as pressões sobre as agências rating, e para completar o circuito, estão as instituições que têm de reagir aos “downgrades” para controlar as suas posições, despejando assim títulos no mercado transformando-os mesmo em lixo (como Portugal o fará ainda esta semana).

isto a propósito da agência de rating Moody’s ter reduzido a nota de Portugal para um nível considerado "lixo" (de Baa1 para Ba2), concluindo assim o processo de revisão iniciado a 5 de Abril.

Esta última revisão da Moody's acaba por ser inexplicável e um verdadeiro ataque 'terrorista' a Portugal e, em última circunstância, ao próprio Euro. Nem um novo Governo maioritário, a rápida aplicação do acordo com a troika, nem com as medidas extraordinárias já implementadas, nem reconhecimento positivo do mercado nas últimas sessões, foi suficiente para convencer os "raters" que Portugal está ou estaria no bom caminho. Com imediatas implicações, sendo que dificilmente poderia ter surgido na pior altura.

Esta decisão de downgrade de Portugal, é uma ofensa ao nosso país. Equipara-nos ora a países como El Salvador ou Bangladesh, e praticamente empurra-nos para a falência.

É igualmente um insulto ao esforço da União Europeia, da Comissão Europeia e dos seus Estados Membros, e também do Fundo Monetário Internacional (FMI), que deram o seu aval ao acordo que agora começou a ser implementado. É absurdo, irresponsável e um claro sacrifício de um povo e de um país em prol da ganância pelo lucro.

Já que não nos conseguimos livrar delas, para quando uma agência de rating europeia?

Enviar um comentário