sábado, setembro 18, 2010

Luxos não podem ganhar à educação

 
(Foto: Teresa Gonçalves / DN)


O secretário regional da Educação promete aperfeiçoar a reforma dos apoios sociais. Em entrevista ao DIÁRIO, Francisco Fernandes lamenta que algumas famílias não saibam definir prioridades. O arranque das aulas está em risco. Há escolas sem dinheiro para pagar contas.


A educação das crianças e dos jovens deve ser sempre prioritária no seio das famílias e deverá estar à frente dos apartamentos caros, das viagens de férias, das mudanças de carro, das roupas de marca ou dos telemóveis topo de gama. Mas nem sempre o é assim. Infelizmente conheço muitos exemplos...


Mais do que responsabilidade social, a educação dos jovens, na escola mas sobretudo em casa, deveria ser uma obrigação social. Sem excepções. Pois somos nós que moldamos o futuro, através das nossas crianças.

Enviar um comentário